ATUALIZAÇÃO, com vídeo: O rapper vencedor do Grammy de Atlanta, Killer Mike, apareceu em A vista hoje, e refletiu sobre sua recente prisão – algemado – no Grammy no início deste mês, dizendo: “Todos os meus heróis estiveram algemados – Malcolm, Martin, Mandela, Medgar. Saí com a mesma dignidade e respeito com que entrei e imploro às pessoas que tirem isso disso.”

O rapper foi questionado sobre o incidente por Visualizar co-apresentador Sunny Hostin, que reconheceu que o caso legal em andamento restringia a extensão em que Killer Mike, cujo nome verdadeiro é Mike Render, poderia discutir.

Como ele disse anteriormente, Killer Mike descreveu a noite observando: “Os bastidores estavam superlotados, os vencedores estavam exuberantes e acho que a segurança ficou um pouco zelosa demais”.

Assista à entrevista abaixo.

O ativista-empreendedor-rapper foi levado sob custódia após ganhar três Grammys em 4 de fevereiro pelo LAPD, após uma suposta briga com um segurança anteriormente. Ele foi detido por várias horas e autuado por contravenção. Ele deve comparecer ao tribunal em Los Angeles em 29 de fevereiro.

Sobre A vista hoje, Killer Mike disse que após ser detido e libertado, foi recebido por sua esposa, Shana. “Fui até minha esposa na chuva”, disse ele. “Eu era como um filme de romance. Foi demais.

Várias horas depois, o rapper foi avisado por sua ex-namorada que havia sido encontrado um rim para seu filho de 21 anos, que aguardava um transplante há três anos.

Mais tarde, durante seu Visualizar Em visita, quando pressionado sobre sua relutância em apoiar Joe Biden para presidente, o rapper disse que estava focado na política “hiperlocal” em Atlanta. “Em termos nacionais, estou apenas fazendo o que meu avô disse: ‘Fique fora dos negócios dos brancos e observe o que acontece… Por enquanto, só não quero me envolver na novela.’



Fuente

Previous article3 ações que Cathie Wood comprou na semana passada
Next articleO conceito de “cartão azul” do futebol precisa ser descartado, pois não é a resposta apropriada para lidar com a dissidência